Para entender: a atual situação da Record!

O corte de gastos é ordem na Record

Os mais diferentes setores estão sendo atingidos na Record desde o último trimestre do ano passado com a contenção de gastos que está sendo realizada na emissora.

Segundo o jornal Diário de S. Paulo, os diversos cortes que a Record vem efetuando são consequência do “inchaço” provocado por ela mesma no passado. Na semana passada, por exemplo, um autor, em atividade – era colaborador em “Dona Xepa” –, foi demitido.

Na dramaturgia, a emissora deve perder mais nomes de seu elenco com o fim de “Balacobaco”. De acordo com o jornalista Fernando Oliveira, Bianca Rinaldi e Sophia Abrahão foram apenas o começo da nova “debandada” que deve acontecer na emissora.
Os cortes não deverão ficar somente nesse setor. Jornalismo e Esporte são os próximos que devem ter mais pessoal no olho da rua, principalmente aqueles que possuem contratos prestes a terminar. Os repórteres que são oriundos da Globo, segundo a jornalista Janaína Nunes, deverão ser dispensados, já que alguns desses profissionais ganham cerca de R$ 40 mil ou até mais do que isso.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a situação é mais grave do que apenas um corte de gastos qualquer: a Record estuda abrir mão de todo o seu conteúdo próprio optando pela terceirização.

Para os diretores da emissora, a conta da Record não está fechando. A emissora gastou muito, ultimamente, com profissionais e talentos provindos de outras empresas e os anunciantes estão dispostos a investir apenas em produtos de lucro certo, como a Copa do Mundo de 2014, cujos direitos de transmissão pertencem à Globo.

Num novo projeto de gestão, a Record pretende comprar mais atrações estrangeiras, como “CSI” e “Pica-Pau”, além de mais filmes, desenhos e novelas. A emissora também deve passar a investir em produções nacionais independentes e atrações como “Hoje em Dia”, “Programa do Gugu”, “Legendários” e “A Fazenda” deverão ser produzidos por terceiros para, assim, serem comprados pela Record.

Ainda segundo a Folha de S. Paulo, a direção da emissora já iniciou uma série de reuniões para efetuar essa mudança. Caso tudo se concretize, a Record irá realizar mais demissões e renegociar contratos, iniciando uma revisão do modelo de TV aberta no Brasil, fazendo com que outros canais a sigam neste modelo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s