‘Sai de baixo era uma transgressão’, diz Falabella ao relançar programa

Os atores Aracy Balabanian, Luis Gustavo, Marcia Cabrita, Miguel Falabella e Marisa Orth na entrevista coletiva de lançamento dos quatro novos episódios do humorístico 'Sai de baixo' (Foto: Cauê Muraro/G1)

Miguel Falabella classificou como “transgressão” e “anárquico” o programa “Sai de baixo”, ao falar sobre os antigos episódios do humorístico e a produção de quatro novos capítulos da série em 2013. “Havia uma total transgressão dentro da linguagem dramática mas nunca ultrapassava os limites do bom gosto”, disse o ator em bem humorada entrevista coletiva nesta segunda-feira (3), em São Paulo.

O evento divulgou os quatro novos episódios do “Sai de baixo”, exibido originalmente pela TV Globo entre 1996 e 2002. Os capítulos inéditos do humorístico – que começam a ser gravados nesta terça-feira (4) – vão passar no canal Viva, a partir de 11 de junho. Participaram da entrevista, além de Falabella (Caco Antibes), Luis Gustavo (Vavá), Aracy Balabanian (Cassandra) e Marcia Cabrita (Neide Aparecida). Marisa Orthx (Magda) chegou atrasada à entrevista. Em meio a recorrentes gargalhadas, os colegas de cena relembraram histórias de bastidores do programa e o fato de alguns não teremo por hábito decorar os textos.

Durante a entrevista, Falabella explicou que a “transgressão” a que se referia era “teatral, não televisiva – nós fazíamos teatro filmado”. Falou ainda sobre a relação entre seu personagem, o arrogante Caco, e a classe C. “Coitado do Caco (risos). Ele deve estar apavorado. Imagina o Caco nos aeroportos! Na verdade, o Caco ficou 11 anos na Dinamarca, e a Magda ficou perdida em Cumbica, que nem aquele personagem do Tom Hanks [no filme ‘O terminal’]”.

Em seguida, Falabella resumiu a sensação de voltar a gravar o programa. “Na verdade, [‘Sai de baixo’] é um playground, são colegas jogando uma pelada. Não é time profissional com a camisa da seleção.” Já Luis Gustavo afirmou haver “uma diferença muito grande” entre o que o público assiste, seja ao vivo no teatro ou pela TV, e o que acontece longe dos olhos da audiência. “O grande ‘Sai de baixo’ é o que acontece na coxia. O nosso ‘Sai de baixo’ é a coisa mais engraçada do mundo!”

Falabella também lamentou a ausência de antigos companheiros nesta retomada do programa: “O Caco era um burguês asqueroso, continua sendo um louco alucinado, mas acho que a proposta sempre foi divertir, brincar. Por acaso, tinha atores talentosos no palco. Acho uma pena que o Tom [Cavalcante] não possa estar aqui, e que a Claudia [Jimenez] não tenha querido estar aqui conosco, porque acho que seria bom estarmos todos”. A atriz Ingrid Guimarães participa de um dos novos capítulos.

A relação entre o casal Magda e Caco foi tema de algumas “piadas” lançadas pelo elenco na entrevista desta segunda. O bordão “Cala a boca, Magda!”, dito com frequência por Caco, foi popularizado em  “Sai de baixo”. “Não foram pensados como bordões, eles foram acontecendo. E as pessoas foram repetindo na rua”, recordou Falabella. “Eu lembro que falei: ‘Vamos fazer um casal que fode muito, porque brasileiro adora isso”. Marisa completou: “No começo, [Magda] era meio tola, patricinha, fútil. Mas foi se tornando uma ameba, né? Terminou bebendo água da privada. Terminou não, vai continuar”.

Durante a entrevista, Aracy Balabanian confessou que chegou a pedir para sair do programa, logo na época em que ele passou a ser exibido. “Eu ria e não conseguia me controlar. Nas primeiras semanas, pedi para o Daniel [Filho, diretor]: ‘Eu preciso sair, porque não sei fazer isso [comédia]’.” De acordo com ela, a situação se resolveu quando o diretor deu incentivo para que ela risse em cena.

Quem assina o roteiro da nova leva de “Sai de baixo” é Artur Xexéo – o roteiro final é do próprio Miguel Falabella. As gravações acontecem no Teatro Procópio Ferreira, em São Paulo, mesmo local que servia de cenário à primeira versão do programa.

Reunião

De acordo com a sinopse oficial, a nova história se inicia “quando os moradores do Largo do Arouche, que não se reúnem há 11 anos, recebem um convite anônimo para um jantar no apartamento onde viveram”. Curiosos, Caco, Magda, Vavá e Cassandra aceitam ir ao local, segundo antecipa o texto.

“A anfitriã misteriosa é a ex-empregada doméstica Neide Aparecida (Márcia Cabrita). Ela deu a volta por cima e está muito rica – comprou o antigo apartamento, que Vavá perdeu por não pagar o condomínio, e chamou os ex-patrões para ostentar: agora ela tem até um mordomo francês.” Falidos, os personagens acabam aceitando morar de favor no antigo endereço.

A nota também trata especificamente do primeiro dos quatro novos episódios. “Usei a PEC das Domésticas como fio condutor do primeiro episódio, já que Neide Aparecida enriqueceu depois de processar uma ex-patroa e receber sei FGTS atrasado”, descreve o roteirista, Artur Xexéo. ” E também brinco com o preço do tomate. Cassandra entra no apartamento do Arouxe e diz: ‘Isso é uma casa de rica, tem até tomate!’.”

O material de divulgação reproduz ainda declarações da diretora-geral do Viva, Leticia Muhana. “O seriado ajudou a popularizar o Viva entre os assinantes e o mercado publicitário. É uma produção marcante, que está na memória afetiva dos brasileiros”, observou ela. “Em razão desse sucesso, em janeiro de 2012, tivemos a ideia de produzir um único episódio inédito. A iniciativa foi tão bem aceita pela TV Globo e pelo elenco que decidimos ampliar o projeto e produzir quatro programas novos. Estamos comemorando os três anos do Viva com um grande presente para os assinantes.”

O “Sai de baixo” é um dos cinco programas de maior audiência do Viva desde a estreia do canal, em maio de 2010.

Trama original

O site Memória Globo informa que a ideia do humorístico foi apresentada pelo ator Luis Gustavo ao diretor Daniel Filho. A proposta era fazer “um programa de televisão gravado ao vivo em um teatro, com plateia”, segundo o texto. “A atração deveria incorporar todos os imprevistos e improvisos que podem ocorrer na encenação de uma peça, assim como aconteciam em programas de quando a TV era feita ao vivo. A estrutura seria a de um sitcom, estrelado pelos integrantes de uma família de classe média paulista, sua empregada doméstica e o porteiro do prédio.”

Na trama, Caco Antibes (Falabella) é um sujeito meio falido e golpista, que se porta como fosse herdeiro de uma linhagem nobre. Sua esposa é Magda (Marisa Orth), mulher desligada e conhecida pela falta de inteligência e por cometer equívocos involuntariamente cômicos ao citar ditados populares.

Cassandra (Aracy Balabanian) é a mãe de Magda, mulher que um dia teve dinheiro mas agora vive somente de aparências. Vavá (Luis Gustavo) é o ingênuo proprietário do apartamento onde se passam as ações. O imóvel fica num edifício do Largo do Arouche, bairro que existe realmente e fica na região central de São Paulo.

Do elenco original também faziam parte Tom Cavalcante, como o porteiro Ribamar, e Cláudia Jimenez como a empregada Edileuza. Ao longo das temporadas, o elenco também contou com Ilana Kaplan, como Lucinete, e Cláudia Rodrigues como Sirene. O ator Lucas Hornos fez Caquinho, filho de Caco e Magda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s