O fim de Gugu Liberato na Record

Gugu sempre foi um desejo antigo da Record. Por vezes o vimos em várias novelas de negociações, a última antes de 2009, no ano de 2006. Foram semanas de especulações até a confirmação: contrato renovado com o SBT até março de 2010, que não fora cumprido em sua totalidade.

No contrato renovado em 2006, o SBT colocou até em seus comerciais Gugu e Silvio Santos assinando a tal renovação por mais quatro anos. Mal sabíamos que ele não seria cumprido em uma nova investida da Record três anos mais tarde.

Em junho de 2009, a Record o tirou da emissora da Anhanguera oferecendo-lhe um programa dominical de quatro horas e um talk-show diário na Record News, que sempre foi um antigo sonho do apresentador. Enquanto isso, víamos uma das maiores “guerras” da televisão dos últimos tempos – o SBT tirou Roberto Justus e Eliana da concorrente, na ocasião -.

Contrato fechado até 2017, muito bem amarrado, com uma multa de rescisão estratosférica, estimado em mais de R$ 100 milhões. Segundo Gugu, apesar dos R$ 3 milhões que tinha como salário, o que foi realmente sedutor na proposta da Record foi o “projeto de carreira” que lhe ofereceram.

Quem não se lembra dessa chamada que a Record produziu antes de Gugu estrear? “O melhor apresentador você só vê aqui”: (Celso Portiolli na ocasião, em seu Twitter, perguntou se a Record tinha contratado Silvio Santos).

O “Programa do Gugu” estreou em 30 de agosto de 2009 com 16 pontos de média, contra 22 da Globo e 8 do SBT. Gugu concorria com seu antigo patrão, Silvio Santos, e logo depois de algumas semanas, ele já começaria a ter problemas de audiência perdendo o segundo lugar com frequência.

Em maio de 2010, após sucessivas derrotas para o “Programa Silvio Santos”, Gugu mudou para o período vespertino, alegando que seu público estava lá. A mudança foi em vão, e ao invés de perder para Silvio, Gugu já estava vendo o segundo lugar com sua concorrente Eliana, em um programa também gravado.

Lembram-se do talk-show que a Record News lhe ofereceu na assinatura do contrato? Pois é, nunca se viu. O projeto foi vetado algumas vezes posteriormente. A última, em novembro de 2012. O argumento era de que a emissora estava focando apenas em “programas jornalísticos”.

Gugu e seu programa tiveram pequenos espasmos de grande audiência, como algumas semanas atrás, onde o anão Marquinhos, do “Balanço Geral”, era atração principal, batendo Fausto Silva e seu “Domingão”. Mas eram mesmo só espasmos.

A pressão pela audiência sempre existiu. Afinal, Gugu era o maior salário da casa, e foi tirado do SBT na maior negociação já vista na televisão. O que se esperava era um retorno compatível com seus vencimentos, traduzido em números.

O estopim foram as constantes demissões da Record, que chegaram a afetar seu programa. Houve também corte de verba para produzir a atração. Vendo esse cenário cada vez mais lúgubre, o apresentador “pediu pra sair”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s