Real Time ás 19:00 Record e Sbt empatadas

19:00

:globo: 23.6

:band:5.7

:sbt: :record: 5.6


Real Time Record Mal

18:44 – :globo:22.7 :band:5.2 :sbt:5.0 :record:4.2 :gazeta::cultura:2.2

18:45 – :globo:23.2 :sbt:5.4 :band:5.2 :record:3.9 :cultura:2.0 :gazeta:1.8

18:45 – :globo:23.7 :sbt:5.6 :band:5.2 :record:4.1 :cultura:1.7

Real Time Cultura bem

18:46

:globo: 23.7

:sbt:5.6

:band: 5.2

:record: 4.1

:cultura: 1.7

Mulheres Ricas fazem balanço sobre reality

Band exibe nesta segunda-feira, dia 05, às 22h15, o último episódio de “Mulheres Ricas”. Foi um dos programas mais comentados deste verão, por retratar o glamoroso dia a dia de Brunete Fraccaroli, Débora Rodrigues, Lydia Leão Sayeg, Narcisa Tamborindeguy e Val Marchiori.

De anônimos a famosos, muita gente comentou sobre o reality nas redes sociais, proporcionando à atração recordes de comentários no Twitter e Facebook.

Até a imprensa internacional abordou o programa, em importantes veículos como The New York Times, Daily Mail, The Guardian, Al Jazeera TV e Corriere de La Sera.

Aviões particulares, carros de luxo, muito champanhe, vestidos de alta costura e jóias caríssimas. Dinheiro nunca foi um problema para as cinco protagonistas do programa, que foram transformadas em celebridades em todo o país.

Abaixo, está um depoimento de cada uma delas sobre a participação no programa:

Narcisa Tamborideguy

Narcisa Tamborindeguy: “Eu não tenho público, tenho amigos e companheiros”

“Mulheres ricas” foi um programa surpreendente, o must do verão 2012. Até quem estranhou o programa, adorou. Até quem achou esnobe e elitista, se interessou. “Mulheres ricas” roubou a cena, bagunçou as certezas. Um programa que não veio pra explicar, mas pra confundir, como diria o saudoso Chacrinha. E pra divertir, claro!

Pra mim foi uma experiência saudável, que me aproximou ainda mais do meu público… Quer dizer: eu não tenho público, tenho amigos e companheiros de viagem nessa vida louca e maravilhosa. O programa mostrou claramente que não é pecado viver bem, que é legitimo gostar de viver bem, desde que não seja pra esbanjar e ostentar, mas pra celebrar o dom que Deus nos deu. Ai, que milagre! Depois de “Mulheres Ricas” o Rio de Janeiro, o Brasil e o mundo já sabem qual é a nova palavra de ordem pra quem quer surfar a vida com tudo: Ai, que badaloooooo! O mundo descobriu The Face of RIO!!!! Ai que sucesso!!!! Ai,que Loucura!!! Eike Batista!!! Ai que delicia!!!

Val Marchiori

Val Marchiori: “Fazer o quê? É o meu jeitinho…”

Participar do “Mulheres Ricas” foi uma experiência única. Adorei cada minuto e realmente me envolvi com tudo. O ponto desfavorável é que as outras ricas não tiveram um espírito esportivo comigo. O mesmo comentário vindo de outra pessoa era encarado como engraçado, mas se fosse eu a falar, todas se sentiam cutucadas. Mas fazer o quê? É meu jeitinho… Hello! Até breve!

Brunete Fraccaroli

Brunete Fracaroli: “Ganhei quatro amigas fantásticas”

Participar de “Mulheres Ricas” foi ótimo. Acrescentou muito em minha vida pessoal e profissional. Foi absolutamente divertido, hilário e gratificante. Conheci pessoas maravilhosas, que quero guardar para o resto da vida. Ganhei quatro amigas fantásticas e aprendi muito com elas. Adoro!”

Lydia Sayeg

Lydia Leão Sayeg: “O mundo precisava me conhecer”

No início, fui muito relutante em participar do programa, pois me sentia o oposto da proposta, por ser sempre muito resguardada e discreta. Mas o mundo precisava me conhecer! A participação em “Mulheres Ricas” me rendeu muito mais do que uma experiência de vida. Fez eu me enxergar, me conhecer e me transformar em uma mulher de ainda mais sucesso.

Dentro e fora das telas, pude mostrar que sou o que sou. Uma mulher de caráter que se preocupa em transmitir mensagens positivas para as pessoas. E também mostrar ao povo que a riqueza pode e deve girar, para gerar empregos e negócios.

Débora Rodrigues

Débora Rodrigues: “Estou colhendo os frutos”

Quando recebi o convite, estava convicta em não aceitar, pois não tenho o mesmo perfil das demais participantes. No decorrer das gravações, fui me sentindo mais confortável, devido aos cuidados que a produção teve comigo. Com o programa no ar, vi que foi um acerto. ”Mulheres Ricas” veio em um momento da especial da minha vida, muito positivamente e estou colhendo os frutos junto ao público e a mídia. Valeu a pena!

Band

NESTA QUINTA: RAQUEL SE METE EM FURADA E PRECISA SE VIRAR

No episódio de As Brasileiras que vai ao ar em 08/03, Dia Internacional da Mulher, você vai conhecer a atrapalhada Raquel (Ivete Sangalo), uma mulher que tem um grande talento para se meter em confusões inacreditáveis. Não é a toa que ela é “A desastrada de Salvador”. Tudo começa quando ela, uma tradutora de livros de autoajuda, descobre que uma antiga colega de escola, a Carlinha, vai se casar.

Raquel entra em pânico por um motivo bem razoável. Ela não tem vestido nem bolsa para ir ao casamento! Prontamente, ela aciona sua rede de contatos familiares para conseguir ir toda elegante para o evento. Acontece que, atabalhoada como é, ela acaba causando um desastre anunciado: estraga o vestido e a bolsa que pegou emprestados! E, sem dinheiro, a gata agora precisa resolver o pepino que ela mesma causou.

Está curioso para saber o que aconteceu e como Raquel vai se virar para sair da furada?Assista ao episódio desta quinta!

As Brasileiras é um programa de Daniel Filho, inspirado na obra audiovisual “As Cariocas”, realizada com base na obra de Sérgio Porto. Uma coprodução da Rede Globo com a Lereby, a série vai ao ar às quintas-feiras, na Rede Globo, logo após o  Big Brother Brasil.

Band quer nova temporada de “Mulheres Ricas” em 2013

Se depender da Band, uma nova temporada de “Mulheres Ricas”, que termina hoje, com a participação do mesmo elenco, irá ao ar em janeiro de 2013.

F5

F5:Teodora diz que Quinzé não é o pai de seu filho em “Fina Estampa”

Depois de revelar, durante o casamento de Rafael (Marco Pigossi) e Amália (Sophie Charlotte), que está grávida de Quinzé (Malvino Salvador), Teodora (Carolina Dieckmann) vai voltar atrás em “Fina Estampa” (Globo). Ela tentará criar a criança sozinha.

Como o ex-marido não acredita em sua história e até pede para ela fazer um exame de DNA, Teodora confessa para o filho mais velho de Griselda (Lilia cabral) que ele realmente não é o pai da criança. A cena está programada para ir ao ar no dia 5.

Dias depois Teodora entra na mansão da Griselda, onde todos estão almoçando, e se convida para sentar à mesa. Ela diz que está sentindo falta da família.

“Até pode, mas quero que você seja sincera numa pergunta que vou fazer. Esse filho que você está esperando é do Quinzé?, questiona Griselda.

Teodora não responde e a ex-bigoduda insiste.

Impaciente, Quinzé manda a ex-mulher sair da casa.

Inconformada com a atitude do filho, Griselda diz que um dia ele vai se arrepender de destratar a mãe de Quinzinho (Gabriel Pelícia).

Renato Rocha Miranda/Tv Globo
Quinzé (Malvino Salvador) e Teodora (Carolina Dieckmann)
Os personagens Quinzé (Malvino Salvador) e Teodora (Carolina Dieckmann), que vão discutir em “Fina Estampa”

Quem deve ser eliminado?

Débora Falabella muda visual para viver protagonista em “Avenida Brasil”

https://i0.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20120303180232.jpg

A atriz Débora Falabella mudou seu visual para viver a protagonista da próxima novela das nove da Globo, “Avenida Brasil”.

Ela deixou o cabelo curtinho para trás e adotou longas madeixas, com a ajuda do hair stylist Flávio Priscott.

De acordo com o jornal Extra, a personagem da atriz promete fazer justiça após perder a casa e a família na infância.

O último trabalho de Débora Falabella na TV havia sido na série “A Mulher Invisível”, em 2011.

“Avenida Brasil” estreia em abril.

Na telinha

Val xinga filha de Brunete e causa saia justa

Mais uma saia justa envolvendo as protagonistas de “Mulheres Ricas”, da Band.
Neste fim de semana, Val Marchiori confundiu um perfil fake de Brunete Fraccaroli e, após ser atacada, detonou a filha da arquiteta.

“Hellooo, vergonha é ter vergonha da própria filha. E mentir da própria idade. Heloooo em @bfraccaroli”, disparou marcando o perfil oficial.

Não satisfeita, Val continuou. “Golpe é esconder a própia família, como você faz com sua filha por ser gorda e ter casado com um garçom. Que feio, não @bfraccaroli?”, continuou a empresária.

Pouco tempo depois, Brunete alertou um seguidor sobre a confusão. “Está é meu fake, cuidado queridoooo. A Val já confundiu e por isso agrediu minha filha que não fez nada a ela”.

Diante da briga, Narcisa resolveu sair em defesa da decoradora. “@bfraccaroli pois é, mas ignore! Isso é falta de cérebro, coisa que ela não pode comprar”.

Brunete, então, admitiu estar abismada com a atitude da colega de programa.
“@nacisaoficial Estou passada! Com filhos a gente não mexe!! Mãe LEOA”, lamentou.

Nesta segunda-feira, dia 5, Brunete irá reunir as amigas para assistir ao último episódio do reality, mas, segundo consta, Val não foi convidada para o encontro das ricas.

Band

Quem deve ser eliminado?

João CarvalhoRenata

O apresentador cumprimenta os brothers e fala com Yuri: “Kaiser Yuri! Está gostando dessa vidinha de Líder? Dormindo bem acompanhado, né?”, brinca Bial. O goiano responde abraçando Renata e Monique: “Minhas filhas”.

O apresentador continua: ” Essa liderança estava escrita nas estrelas”. E Yuri lembra: “Logo depois de um Paredão”.

“Jonas, como está se sentindo no papel de Anjo?”, pergunta Bial. “Estou bem, fui mal na Prova do Líder não por acaso”, responde o modelo. O apresentador brinca com o fato de Jonas ter tido o maior tempo na última Prova do Líder.

Pedro Bial fala com Fabiana e lembra do elogio de Fael na Festa Dancing Days de ontem: “Estava a mais bonita… E não foi o vestido de Fabiana que chamou a atenção de Fael!”, brinca o apresentador. A garota-propaganda sorri.

Bial continua fazendo comentários sobre os brothers na festa: “Kelly estava saidinha na pista e João gastou o inglês nas músicas do tempo dele”. Em seguida, ele cumprimentaMonique e Renata: “Minhas bacantes”. O apresentador repara em uma marca no rosto de Monique: “O que você arrumou aí? Um Alien?”. A sister olha no espelho e ri.

“Amor Eterno Amor”: Um filho desaparecido e uma família interesseira

"Amor Eterno Amor": Um filho desaparecido e uma família interesseira

O amor, sentimento difícil de ser explicado em palavras, é o principal tema da nova novela das 18h, “Amor Eterno Amor”, de Elizabeth Jhin, que estreia nesta segunda (5) na TV Globo.

Em nome desse nobre sentimento, Carlos (Caio Manhente/Gabriel Braga Nunes) buscará o reencontro com Elisa (Júlia Gomes/Mayana Neiva), seu amor de infância, e irá se deparar com a jornalista Miriam (Letícia Persiles).


Carlos – Gabriel Braga Nunes
Foto: Divulgação/TV Globo

Já Verbena Borges (Ana Lúcia Torre) nutrirá no amor a esperança de reencontrar seu filho Rodrigo, desaparecido há cerca de 30 anos. Sem se preocupar com o árduo caminho que virá pela frente, ambos manterão viva a expectativa de completarem suas vidas.

Ficha técnica

Uma novela de Elizabeth Jhin
Colaboração de Eliane Garcia, Lilian Garcia, Denise Bandeira, Renata Jhin e Duba Elia
Pesquisa de Marília Garcia
Direção de Roberta Richard, Luciana Oliveira, Paulo Ghelli e Fábio Strazzer
Direção geral de Pedro Vasconcelos
Direção de Núcleo de Rogério Gomes
Horário: 18h20
Antecessora: “A Vida da Gente” de Lícia Manzo

Elenco

Ana Lúcia Torre – Verbena Borges
Gabriel Braga Nunes – Carlos/Rodrigo Borges
Carmo Dalla Vecchia – Fernando Sobral
Letícia Persiles – Miriam Allende

Adelaide de Castro – Tatiana
André Gonçalves – Pedro Fonseca
Andréia Horta – Valéria
Bruno Pereira – Alan
Caio Manhente – Carlos/Rodrigo Borges (criança)
Camila Amado – Dona Olga
Carlos Vereza – Seu Francisco
Carol Castro – Jacira
Carolina Kasting – Beatriz Mainardi
Cassia Kis Magro – Melissa Sobral
Daniela Fontan – Gracinha
Denise Weinberg – Angélica de Souza
Erom Cordeiro – Tobias
Felipe Camargo – Gabriel Allende
Flavia Garrafa – Gilda Tavares
Flávia Reis – Divina
Gabriel Kaufmann – Fernando (criança)
Gilberto Torres – Mauro Tavares
Giulia Gam – Laura Belize
Hermylla Guedes – Marlene
Igor Cosso – Julinho
Jessica Alves – Laís
Jose Bitencourt – Uilha
Júlia Gomes – Elisa (criança)
Klara Castanho – Clara Allende
Laila Zaid – Priscila Belize
Larissa Vereza – Kátia
Lincoln Tornado – Jair
Luis Augusto Formal – João
Luis Melo – Dimas Sobral
Marcelo Faria – Kléber Gonçalves
Maria Clara Matos – Regina
Mariana Molina – Cris
Marina Ruy Barbosa – Juliana Pietrini
Mayana Neiva – Elisa
Miguel Rômulo – Bruno
Murilo Grossi – Henrique Pietrini
Nica Bomfim – Deolinda
Nuno Leal Maia – Ribamar
Olívia Torres – Gabi Allende
Osmar Prado – Virgílio de Souza
Otavio Martins – Gil Menezes
Othon Bastos – Lexor
Pedro Paulo Rangel – Zé da Carmem
Rafael Gevú – Junior
Raphael Viana – Josué
Reginaldo Faria – Augusto Borges
Rosane Gofman – Valdirene
Rosi Campos – Teresa
Sandra Corveloni – Solange Campos
Suely Franco – Dona Zilda
Suzy Rêgo – Jaqueline Gonçalves
Tony Tornado – Antônio
Vera Mancini – Carmem
Wal Schneider – Léo

Persistência e infância sofrida

Verbena, personagem de Ana Lúcia Torre, é uma mulher de grande persistência. Há quase 30 anos longe de seu filho, ela jamais deixou de ter esperança de reencontrá-lo. Quando Rodrigo tinha apenas 3 anos, ele sumiu misteriosamente. O rapaz cresceu na pequena Arraial de Fora (MG), sem saber de seu passado.


Verbena (Ana Lúcia Torre) e Clara (Klara Castanho)
Foto: Divulgação/TV Globo

Na cidadezinha, ele recebeu o nome de Carlos e foi criado como filho legítimo de Angélica (Denise Weinberg), que, enquanto esteve viva, fez de tudo para livrá-lo dos maus tratos de Virgílio (Osmar Prado), seu padrasto.

Virgílio percebe que, desde novo, o enteado possui o dom de acalmar os animais apenas com o olhar. Por isso, explora o garoto, que se torna atração nos circos que se apresentam na cidade e, assim, Carlos fica conhecido como ‘o domador de feras’. Em meio à infância sofrida, Carlos se apaixonará por Elisa (Júlia Gomes). Porém, as juras de amor entre os dois pombinhos começa a ir por água abaixo, a partir da morte de Angélica. Ao ver sua mãe morta, Carlos resolve fugir da cidade e pega carona com o caminhoneiro Xavier (Chico Diaz), que o leva para viver junto a sua família, na Vila dos Milagres, em plena Ilha de Marajó (PA). Antes disso, ele procura Elisa e promete que voltará para buscá-la.

A incansável procura

Porém, a vida de Carlos começará a mudar de rumo quando Verbena, sua mãe biológica, descobre que está com uma doença incurável. Ela, que mantém a ONG Central de Crianças Desaparecidas, resolve fazer um apelo nacional, na tentativa de reencontrar o filho desaparecido. Muitas pistas surgirão e uma delas levará a uma reviravolta na trama.


Melissa (Cássia Kis Magro)
Foto: Divulgação/TV Globo

Enquanto a empresária tenta reencontrar seu filho, seus familiares estão de olho em seu patrimônio. É o caso de sua irmã Melissa (Cássia Kis Magro), que finge ter uma dedicação especial por ela e oferece o amor de seu filho Fernando (Carmo Dalla Vecchia) na tentativa de convencê-la a entregar a fortuna nas mãos dele.

Além disso, Melissa esconde o ressentimento de não ter sido a escolhida de Augusto (Reginaldo Faria), que preferiu a “sem sal” de sua irmã. Assim, ela acabou se casando com Dimas (Luís Melo). Na época do sumiço do sobrinho, Melissa engravidou na tentativa de que seu filho ocupasse o lugar de Rodrigo no coração da irmã, mas nunca conseguiu fazer com que Verbena abrisse mão de reencontrar o filho.

Uma nova família

Na Ilha de Marajó, Carlos ganha uma nova família e se transforma em um peão respeitado, rude, porém sensível. Com o dom mais desenvolvido de acalmar os animais, ele se torna um homem de personalidade arredia, mas que tem uma boa relação com Xavier (Chico Diaz), com os filhos do caminhoneiro, Tobias (Erom Cordeiro) e Gracinha (Daniela Fontan), e com o amigo Josué (Raphael Viana).


Valéria (Andréia Horta)
Foto: Divulgação/TV Globo

Mesmo com seu jeito caladão, ele despertará a atenção de Valéria (Andréia Horta), filha de Carmem (Vera Mancini) e Zé da Carmem (Pedro Paulo Rangel), donos do único estabelecimento comercial do local. A jovem fará de tudo para seduzi-lo, usando seu principal truque: um perfume da flor dama-da-noite. Porém, a garota é surpreendida, quando percebe que seu aroma acabou enfeitiçando o amigo do rapaz, Josué.

Um anjo da guarda

Após descobrir que tem uma doença incurável, uma espécie de anjo da guarda aparecerá na vida de Verbena. É a jornalista Miriam (Letícia Persiles), filha de um grande amigo da família, o médico Gabriel (Felipe Camargo). Ela resolve investigar o paradeiro de Rodrigo e solicita que seja feita uma espécie de retrato do rapaz para os dias de hoje. Assim, Verbena resolve procurar emissoras de TV para fazer um apelo em rede nacional.

Enquanto isso, em plena Ilha de Marajó, Carlos ficará tocado com a imagem e as palavras daquela mulher na TV. Dias depois, Tobias vê no jornal o retrato de como Rodrigo estaria atualmente e logo percebe as semelhanças entre a foto e Carlos.

Tobias resolve procurar o repórter Pedro Fonseca (André Gonçalves) em Belém. Com a esperança de dar um furo de reportagem, Pedro vai até a Vila dos Milagres. Ao ver Carlos, o jornalista passa a ter a certeza de que Rodrigo e Carlos são a mesma pessoa e resolve ligar para Verbena. Após alguns percalços, Pedro consegue falar com a amiga da empresária, Miriam.

Com o intuito de ajudar Verbena, a jornalista enfrenta seu noivo Fernando (Carmo Dalla Vecchia) e embarca para o Norte do país. Ao chegar à Vila dos Milagres, ela e Carlos se apaixonam através de um olhar. Com o tempo, Miriam contará o real motivo de sua presença no Pará e tentará convencê-lo a conhecer Verbena, sua possível mãe biológica. Após a recusa do rapaz, a jornalista afirma a Carlos que o ajudará a encontrar seu amor de infância, Elisa (Mayana Neiva), caso ele vá ao encontro da matriarca dos Borges.

Família interesseira e amigos verdadeiros

Em sua própria casa, Verbena enfrenta a resistência de sua irmã Melissa, do cunhado Dimas e do sobrinho Fernando. Apesar disso, a viúva contará com o apoio de seus empregados, do seu advogado Kleber (Marcelo Faria) e do médico Gabriel Allende (Felipe Camargo). Além deles, a empresária também terá o apoio da pequena Clara (Klara Castanho), uma criança que usa seus dons e visões para auxiliar na busca por Rodrigo. A garotinha ainda alertará Verbena que Melissa está jogando contra.


Carlos é domador de búfalos na Ilha de Marajó
Foto: Divulgação/TV Globo

Os familiares de Verbena ficarão assustados quando Miriam telefona e informa que Rodrigo foi encontrado no Pará. Com medo de perder a herança, Fernando viaja para a Ilha do Marajó para impedir que o verdadeiro herdeiro ocupe seu lugar. O que ele não sabe é que, além da herança, ele está prestes a perder sua noiva. Para evitar isso, ele tentará impedir a aproximação de Miriam e Carlos.

Núcleos de arrancar risada

O núcleo da revista “Cena Contemporânea”, onde Miriam trabalha, promete ser um dos mais divertidos do folhetim. Lá, atua Henrique Petrini (Murilo Grossi), dono da publicação, que contratou sua filha Juliana (Marina Ruy Barbosa) para estagiar sem nenhuma regalia. A revista ainda conta com os serviços da editora Laura Belize (Giulia Gam), do editor de moda Gil Menezes (Otávio Martins) e dos repórteres Débora (Paula Barbosa) e Beto (Bernardo Marinho).

Outro núcleo divertido será o do edifício São Jorge, um espécie de “Balança, mas não cai”. O local foi cedido por Verbena para moradores carentes. Lá, vivem a síndica Deolinda (Nica Bomfim), o porteiro faz-tudo Jair (Lincoln Tornado), o padeiro e reclamão Ribamar (Nuno Leal Maia), a hipocondríaca Dona Olga (Camila Amado), além de Gilda (Flávia Garrafa), Mauro (Gilberto Torres), Julinho (Igor Cosso) e Teresa (Rosi Campos).


Jáqui (Suzi Rêgo) e o advogado Kleber (Marcelo Faria)
Foto: Divulgação/TV Globo

Outro destaque será o casal formado pela exuberante Jáqui (Suzi Rêgo) e o advogado Kleber (Marcelo Faria). Bem mais velha que o marido, Jáqui morre de ciúmes do amado e fará vários tratamentos estéticos para se manter em forma. Vivem com eles os dois filhos do primeiro casamento de Jáqui, Tatiana (Adelaide de Castro) e Bruno (Miguel Rômulo).

Já o médico da família Borges, Gabriel Allende, passará a novela dividido pela atração que sente por Beatriz (Carolina Kasting) e pelo ceticismo que o impede de se envolver com a médica. Ela é especialista em regressão a vidas passadas, ramo da medicina que Gabriel duvida que exista. Além disso, ambos enfrentarão a resistência de seus familiares que, em sua maioria, não apóiam o romance.

Espiritualismo

O espiritualismo estará presente em mais uma trama de Elizabeth Jhin. Tanto Rodrigo (Gabriel Braga Nunes) quanto Clara (Klara Castanho) possuem dons especiais e são seres humanos sensíveis e poderosos, cada um com suas características.

A composição de Rodrigo foi baseada na crença que surgiu na década de 70, que afirma que as gerações viriam para anunciar novos tempos para a humanidade. É a chamada geração Y, cujas crianças são seres questionadores, contestadores e corajosos e possuem o dom de realizar atividades simultâneas.

Já o desenvolvimento da personagem Clara é baseado na geração Z, com o “(re-)nascimento de crianças Cristal”. Esses seres humanos são descritos como pessoas capazes de impulsionar o mundo e, ao mesmo tempo, com características introspectivas e iluministas.

Duas regiões diferentes

As gravações da nova novela das seis foram iniciadas na cidade de Carrancas, no interior de Minas Gerais, onde foram rodadas cenas da infância de Carlos. Lá, foram escolhidas locações simples, que não sofreram grandes modificações. O objetivo da equipe de cenografia foi explorar as características próprias do interior mineiro.


Santarém – Alter do Chão
Foto: Divulgação/TV Globo

Já a Ilha de Marajó foi um dos grandes desafios dos cenógrafos, que reproduziram com fidelidade algumas locações com a venda da Carmen (Vera Mancini) e a cabana do Carlos. Para isso, foi realizada uma pré-visita à região, para a escolha de locações e pesquisas. No Pará, foram escolhidas as cidades de Alter-do-Chão e Soure, repletas de seringais, igarapés, praias fluviais e lagoas. Na ilha, foram gravadas cenas dos 18 primeiros capítulos, que envolveram uma equipe de cem profissionais.

A vivência da Ilha

Para interpretar da forma mais fiel possível, os atores do núcleo da Ilha de Marajó realizaram laboratórios e participaram de cursos e workshops. O maior desafio da equipe ficou por conta das aulas de montaria e da tradicional dança de lundu.

Por isso, Andréia Horta, Erom Cordeiro e Raphael Viana fizeram aulas de montaria. Além dos três, Daniela Fontan, Carol Castro e Letícia Persiles também participaram de um curso sobre lundu, para conseguirem reproduzir uma grande roda de dança em uma cena da trama.

A autora

Elizabeth Jhin é formada em teatro pela UNIRIO e foi aluna da primeira oficina de roteiristas da TV Globo. Após vários trabalhos como colaboradora, ela foi promovida à coautora em 2004, quando assinou ao lado de Antônio Calmon a novela “Começar de Novo”.

Em 2007, foi escalada para escrever sua primeira novela, “Eterna Magia”. O folhetim, exibido na faixa das 18h, contou com supervisão de Silvio de Abreu. Três anos depois, Elizabeth escreveu “Escrito nas Estrelas”, trama que, assim como “Amor Eterno Amor”, teve como pano de fundo o espiritualismo.


O diretor Rogério Gomes e a autora Elizabeth Jhin
Foto: Divulgação/TV Globo

O diretor

Rogério Gomes, também conhecido como Papinha, começou cedo na TV. Aos 5 anos, acompanhava o trabalho de seu pai, o locutor Hilton Gomes, nos estúdios da TV Tupi. Em 1980, passou a trabalhar na TV Globo como operador de VT e, cinco anos depois, foi promovido a editor de imagens.

Antes de migrar para o setor de teledramaturgia, Papinha dirigiu diversos clipes veiculados no “Fantástico”, além de algumas edições do “Hollywood Rock” e o primeiro “Rock in Rio”. Já em 1990, assinou a edição do sucesso “Rainha da Sucata”.

Entre seus trabalhos como diretor estão as novelas “Deus nos Acuda”, “Vira-Lata”, “Sinhá Moça”, “Beleza Pura”, “Paraíso” e “Escrito nas Estrelas”, além do programa “Por Toda Minha Vida” dedicado ao cantor sertanejo Leandro, em 2007.

Anote na agenda

“Amor Eterno Amor” estreia nesta segunda (5), a partir das 18h20, na Globo.

Na telinha

Alessandra Negrini: ‘Adoro fazer novela e ser reconhecida na rua’

Longe da TV desde 2011, quando estrelou um espisódio de “As cariocas”, Alessandra Negrini diz que adora quando os fãs a param na rua e pedem que ela volte ao ar.

– Não me cansei da televisão – diz Alesssandra Negrini, que estará na capa da próxima edição da revista “TPM” (nas fotos). –  Adoro fazer novela, o contato com o público. Não me incomodo de ser reconhecida na rua, só não gosto quando me fotografam e tentam me transformar num produto.

Na entrevista à publicação, ela declara seu amor à profissão: diz que adora os ensaios, a preparação para um personagem e revela seu momento predileto no dia a dia como atriz.

– É quando gritam ‘ação’. É quando me realizo, e acho que esse poder de concentração e de se adaptar a situações diversas é necessário e facilitou muito a minha vida.

Com 41 anos e mãe de dois filhos (Antônio, filho de Murilo Benício, tem 15 anos e Betina, filha de Otto, tem 7), Alessandra diz que se sente mais bonita hoje em dia do que quando era mais nova.

– Não é porque meu corpo está melhor, é porque estou mais livre comigo mesma – afirma a atriz, considerada um sex symbol. – Não sei se sou sexy. Fico lisonjeada de as pessoas acharem isso, mas é o meu jeito natural. Sou bem resolvida com o meu corpo.

Ao comentar seus antigos relacionamentos., Alessandra admite que já sofreu por amor mas diz que teve muito mais alegrias do que tristezas nesse departamento.

– Já me apaixonei perdidamente e uns homens tiveram mais importância do que outros, claro.

Em relação ao futuro, a atriz afirma que pretende se desconectar um pouco e abrir mão da tecnologia.

– Daqui a um tempo, chique vai ser tomar banho de rio, pisar na terra, jogar conversa fora com os amigos. Já estou pensando em me desfazer de telefone, e-mail – declara.

Veja mais fotos de Alessandra:

Kogut

‘Fina estampa’: René beija Vanessa

René elogia beijo de Vanessa

René tenta virar a página com Vanessa (Milena Toscano), em “Fina estampa”. No capítulo do dia 14, a menina ajudará o chefe de cozinha a fazer um curativo no ferimento do tiro que levou de Tereza Cristina (Christiane Torloni) e pinta um clima entre os dois no restaurante.

Depois de elogiar a estudante, ele vai até ela e a beija sem nenhum aviso prévio. Depois ainda diz: “Descobri mais uma qualidade sua. Você beija muito bem, sua boca tem gosto de maçã”.

A garota fica muito sem graça, mas gosta do que aconteceu entre os dois.

Extra

Na minissérie “Rei Davi”, quase tudo o que parece não é

Não é só em audiência que a minissérie “Rei Davi” (Record) chama a atenção. A produção que vem tirando o sono da Globo também é uma das mais gastonas da Record.

Orçada em R$ 25 milhões, “Rei Davi” consome em cada capítulo cerca de R$ 900 mil, o dobro gasto pela concorrente em um capítulo da novela das nove.

Boa parte disso é investido em efeitos especiais.

São cenários, incêndios, soldados, guerras e cidades inteiras em 3D, criados por computação gráfica.

“Como o protagonista é nômade, conquista territórios e soldados, precisamos adaptar vários lugares distintos à época”, fala o supervisor de efeitos visuais da Record, Gustavo Dominguez.

“Quase todas as locações, então, são alteradas por efeitos especiais. Criamos montanhas e pedras, construções de época, aumentamos o número de cabanas e de soldados”, continua. “Criamos aqueles céus que representam as forças superiores ajudando Davi.”

Michel Angelo/Record
Cena de incêndio, que recebeu efeitos gráficos na minissérie "Rei Davi"
Cena de incêndio que recebeu efeitos gráficos na minissérie “Rei Davi”, que a Record exibe às terças e quintas

Em uma das principais cenas da minissérie, em que o pequeno Davi derrota o gigante Golias, os soldados filisteus foram multiplicados graficamente.

Prédios, fios e postes existentes na região onde ocorreram as gravações foram apagados da cena.

O ator que viveu Golias, Atalaia Nunes, de dois metros de altura, surgiu bem maior na tela.

“Gravamos muitas cenas dessa sequência com câmeras especiais, ‘high speed’ (para movimentos rápidos). Ficou sensacional”, diz ele.

Apesar do alto investimento em efeitos especiais, Dominguez diz que a preocupação de sua equipe é passar despercebida na obra. “O bom efeito é o que precisa ser ‘contado’ para ser visto.”

F5